«

»

ago 08 2017

Ana Maria Furlan

Imprimir Post

O DESMONTE DO CAC – HORTOLÂNDIA

O Centro de Arte e Cultura foi criado em 2009 em resposta à solicitação do Coletivo de Educação Popular Jacuba (CEP JACUBA) de transformar uma antiga creche abandonada em um espaço cultural. Desde sua criação o espaço foi regido por uma carta de princípios, construída pelo CEP Jacuba em conjunto com representantes do poder público municipal. Nesta carta está descrita a gestão comunitária do espaço, e o peso que seria dado às decisões coletivas.

Assim, foi organizada uma comissão (hoje conhecida como COC, Comissão organizadora do CAC) aberta, para acolher a comunidade e incluí-la na construção do espaço. Por anos esta comissão vem organizando o CAC, inclusive cuidando da limpeza e manutenção predial, além de organizar os cursos e oficinas que ali aconteciam.

Com o passar dos anos, tornou-se comum a hostilidade e o descaso do poder público municipal com a COC, justamente por este não reconhecê-la como o local legítimo da gestão do CAC. Por vezes houve ataques e por oito anos os membros da COC organizaram a resistência, sempre se legitimando pela comunidade.

Em 2017 não foi diferente, os ataques se iniciaram com ameaças ao CEP Jacuba, se efetivaram com a troca de funcionários do CAC sem antes conversar com a COC e culminaram com a efetiva expulsão do CEP Jacuba e da COC do espaço, inclusive se utilizando de força policial.

No dia 25 de julho de 2017, a guarda municipal de Hortolândia, sem aviso prévio e sem apresentar nenhum documento, invadiu o CAC e agrediu os frequentadores e educadores que estavam no local. Após expulsar todos, lacrou o prédio sequestrando os bens do CEP Jacuba de dos demais membros da COC.
Nos dias 25, 26 e 27, os membros da COC montaram vigila de 24 horas em frente ao CAC para tentar evitar que seus equipamentos fossem retirados do prédio sem seu consentimento. Nesses dias, muitas vezes os membros da COC foram ameaçados pelos guardas municipais, por funcionários da secretaria de cultura e pelo secretário de segurança pública do município (em pessoa).

No dia 27, após muita luta (atos em frente a prefeitura e vigília no CAC) e persistência os membros da COC foram autorizados a retirar seus bens do prédio. Foram removidos ao todo nove caminhões de equipamentos, livros, cenários, carteiras, mesas, instrumentos e etc, distribuídos entre as casas dos membros da COC e sedes de sindicatos que ofereceram solidariedade.

A única justificativa da prefeitura para sua ação autoritária foi o que já sabíamos há muitos anos, que as atividades que aconteciam no CAC não são compatíveis com os planos da prefeitura.

 

Para mais informações, acesse os links:

CARTA ABERTA – COC – 25 DE JULHO

COMO FUNCIONA O CENTRO DE ARTE E CULTURA
https://www.facebook.com/pages/Cac-Centro-De-Arte-E-Cultura/184546615225123

https://www.facebook.com/Coletivo-de-Educa%C3%A7%C3%A3o-Po…/

https://www.facebook.com/organiza.cac/

http://coletivodeeducacaopopularjacuba.blogspot.com.br/

Link permanente para este artigo: http://midialivrevaijao.art.br/o-desmonte-do-cac-hortolandia/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

ChatClick here to chat!+